terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Saraiva arrasa Proença

O ego de Proença
 
Ao contrário do que os benfiquistas dizem, Pedro Proença não quer prejudicar o Benfica. Simplesmente não é um bom árbitro. Falta-lhe inteligência para gerir o jogo em ocasiões críticas. Em lugar de acalmar os jogadores, enerva-os.

No famoso dérbi da Luz do ano passado, antes do fora-de-jogo fatal, expulsara Emerson com algum exagero. Ora, num dérbi, um árbitro deve procurar terminar o jogo com 11 jogadores para cada lado, salvo factos excepcionais.

Também em Setúbal, há 3 semanas, expulsou de forma insensata dois jogadores do Vitória.

No jogo da Madeira, voltou a não estar à altura. Sabendo a polémica que rodeara o jogo, e vendo no fim o nervosismo dos jogadores dos Benfica, devia ter tentado com inteligência esfriar os ânimos. Mas fez o contrário: lançou gasolina no fogo. Num lance que qualquer mediano árbitro inglês teria resolvido sem dramas, mostrando o amarelo a Cardozo por picardia com um adversário que atrasava a marcação de um canto, mostrou-lhe o vermelho. E depois as coisas precipitaram-se. Levou com uma garrafa, enervou-se, e expulsou Matic em jeito de ‘’vingança’’.

Por que razão Pedro Proença apita melhor lá fora? Porque em Portugal acha-se a estrela do espectáculo, quer mostrar que manda e que não tem medo dos clubes (em especial do Benfica). E este vedetismo prejudica-o muito.

Lá fora arbitra melhor porque é mais humilde, não pretende tanto ser vedeta, e é mais cauteloso.

Os bons árbitros são os que evitam os problemas. Ora, nos estádios portugueses, Proença já provou ser um autêntico especialista em arranjar problemas. Com ele há sempre ‘’casos’’. Bastaria isso para não poder considerar-se um bom árbitro. (in Record)

1 comentário:

Elio Ribeiro disse...

Boas, podem colocar o meu Blog sobre o Benfica na vossa lista de blogues do Glorioso ? Depois faria o mesmo.

O meu Blog: http://agendadoglorioso.blogspot.pt/

Saudações benfiquistas

Related Posts with Thumbnails